VPNFilter infecta roteadores

Novo malware VPNFilter em roteadores apresenta falha grave de segurança

Há um novo malware que tem infectado roteadores por todo o mundo: o VPNfilter, que infectou 500mil roteadores.

Este malware é de origem russa e tem infectado hosts ucranianos em ritmo alarmante.

Mas de acordo com a Talos Intelligence, o malware também foi encontrado em 54 países em roteadores domésticos.

Sabe-se que marcas afetadas foram TP-Link, Linksys, NETGEAR, Mikrotik e NAS da marca QNAP.

Porém, o que assusta é a ameaça que ele apresenta: roubo de informações, ataques em massa e até cortar acesso á internet.

Estes equipamentos geralmente não possuem sistema de prevenção de intrusão (IPS) ou pacote antivírus.

O VPNFilter possui três estágios, ou seja, ele pode evoluir suas funções e agravar a ameaça

 

Como combater?

Para a pequena empresa, o ideal é a aquisição de um firewall que possua tecnologia IPS, antivírus e antimalware.

Através da configuração deste equipamento e de políticas de segurança, elevamos a segurança em níveis significativos.

Já para pessoas físicas, a solução requer algum conhecimento técnico e pode não ser tão eficiente.

1º Atualizar o firmware do equipamento, o que é arriscado pois pode inutilizar o aparelho se feito incorretamente.

2º Resetar o roteador para as configurações de fábrica e reconfigurar a rede doméstica.

3º Comprar equipamento novo, uma versão nova e atualizada sempre trará benefícios.

Alguns veículos de informação têm colocado a reinicialização do aparelho como uma solução.

Porém, esta solução vale somente para os estágios 2 e 3, não removendo o estágio 1, logo, o dispositivo permanece infectado.

A Talos Intelligence, empresa que liberou as informações sobre o VPNFilter, disponibilizou uma lista com os modelos de equipamentos vulneráveis.

Também informaram que não concluíram o estudo na ameaça, não se sabe tudo sobre o VPNFilter.

Ás pequenas empresas recomenda-se que verifiquem com seu fornecedor de TI quais ações devem ser tomadas para contornar esta ameaça.

 

Fonte: Blog Talos Intelligence