Skip to main content

Mas afinal o que é um backup?

Procedimento de  backup é um termo aplicado quando se salva um arquivo em dois ou mais lugares, ou seja, é que uma cópia de segurança e visa evitar perdas acidentais de dados e informações valiosas para os negócios.

Importância do procedimento de backup

Com um bom procedimento de backup, é possível recuperar um arquivo que foi perdido ou corrompido devido às falhas nos sistemas, descuido ou ainda transferido como arquivo morto.

Documentos que foram elaborados com muito custo pela empresa como planilhas, desenhos de engenharia, designs gráficos, relatórios, todos ficarão seguros contra perdas.

Posts mais Recentes

Como elaborar o procedimento de backup?

Primeiro, deve-se fazer um levantamento de informações essenciais para o andamento dos negócios e quais são os arquivos que contém estas informações, como um banco de dados de um ERP ou uma planilha de controle de caixa, etc.

Após definido claramente qual o conteúdo abrangido pelo backup, devemos definir qual o tempo de retenção do mesmo, ou seja, por quanto tempo essa cópia de segurança deverá ser armazenada, se 1 semana, 1 mês ou 1 ano.

Essa escolha pode depender de fatores externos como leis que sua empresa deve obedecer, ou o espaço disponível que você tem para armazenar o backup, nos levando a próximo passo.

Qual o tipo de mídia utilizar e qual a capacidade delas? Backups podem ser feitos em diversos tipos de mídia, os mais comuns para empresas são os em HDs externos, os backups em fita e atualmente até mesmo em nuvem.

A capacidade do armazenamento vai depender do tamanho dos arquivos que serão salvos em backup. Um método eficiente para estruturar seu procedimento de backup é o 3-2-1.

Outro passo importante é definir a janela de execução do Procedimento de backup. Esta etapa se refere a um período em que os dados não estão em utilização e por ser um processo demorado, que exige certa exclusividade de recursos e dados, deve ser avaliado de acordo com a rotina operacional da empresa. Sendo assim, escolhe-se o período de baixa ou nenhuma atividade para a execução do backup.

Como nem sempre essa janela está disponível, existem tipos diferenciados de backup:

Backup completo

Quando se tem uma boa janela para efetuarmos o backup ou são dados que demandam pouco tempo de transferência. Este é o mais aconselhável, pois cria um backup completo com todas as informações existentes na máquina.

Geralmente o backup completo é utilizado de forma semanal ou mensal, a depender do volume de dados a ser copiado, e ele que facilita na hora da restauração dos arquivos.

Backup Incremental

São utilizados quando se precisa economizar tanto tempo quanto espaço em disco. O backup Incremental gera um backup baseado no último backup feito.

Salvando assim apenas arquivos que foram modificados desde o último backup, completo ou não, assim economiza espaço em disco, ou seja, uma maior granularidade de backup.

O Backup Incremental tende a ocupar menos espaço, porém a logística de restauração é complexa, sendo necessário restaurar todos os backups incrementais feitos desde o último backup completo para que se restaure 100% do conteúdo.

Backup Diferencial

Já o diferencial salva apenas arquivos que foram modificados a partir do último backup completo, unicamente.

É uma rotina de backup mista, que compõe backups completos e diferenciais, que apesar de ocupar mais espaço em disco, não possui uma logística de restauração complexa como o incremental.

No entanto, é necessário que os backups completos sejam realizados regularmente, afim de não aumentar exponencialmente o tempo de restauração, devido á backups diferenciais muito grandes.

Ferramentas para o procedimento de backup

Para executar e realizar o procedimento de backup contamos com softwares que nos auxiliam na criação das cópias e na recuperação de dados.

Damos preferência a softwares que garantem a confiabilidade, o gerenciamento e o monitoramento, permitindo retirar relatórios das tarefas, gerando logs e disponibilizando testes.

Dois softwares difundidos são o Symantec Backup Exec. e o Veeam Backup and Replication uma ferramenta conhecida e com uma ampla comunidade, facilitando o suporte quando necessário.

Por último é preciso definir o local de armazenamento das mídias de backup. Estabelecer o local em que a mídia será guardada, afinal não adianta ter seu backup e seus dados no mesmo lugar, pois em caso de um desastre natural como uma enchente ou incêndio, tanto o original como o backup serão afetados.

O ideal é que as mídias de backup fiquem guardadas em outra localidade, uma seja afetada pelos mesmos problemas que onde encontram-se os dados originais, e que só sejam levadas para empresa quando forem utilizadas para realizar o procedimento de backup ou a restauração de um dado perdido.

Caso queira mais informações, ou precise da ajuda, clique aqui e entre em contato com a FJ REDEmpresa.

Conteúdo postado pelo colaborador: Raffaele Ottati Junior.